PDA

Ver Versão Completa : Armageddon, primeiras impressões.



Sauron
29/03/2007, 13:59
Bom, nem abri o jogo normal, fui logo para o cenário Armageddon.

Todo mundo começa com a mesma quantidade de IC, tropas do mais baixo nível, aviões e tanques.
O sliders de política também começam todos iguais só variando de Right pra Left.
Os comandantes também são tudo lixo. Nada de skills fodas e tal.

Não há nenhuma pesquisa feita, vc decide inclusive qual patch vc quer seguir em land doutrines.

Todos os países começam em guerra, divididos em 3 grandes alianças.

Geralmente vc só começa com um ou dois recurso com surplus, o resto vem negativo.

Os techs teams variam. Cada nação tem sua especialidade.

nigo
29/03/2007, 14:04
me parece que na diplomacia agora tem o negocio de forças expedicionarias

vc pode dar ordens agora para unidades em descanso tb.

Phack
29/03/2007, 14:05
Acho que isso é bom pra um jogo multiplayer, onde se põe a prova o skill dos jogadores. Mesmo assim, prefiro jogar o jogo historicamente, e estou curtindo esses novos attachments e tal.
As batalhas aéreas estão dahora, gostei tmb.

nigo
29/03/2007, 20:31
Armageddon - cenario ja começa em guerra

The Abyss - cenario começa em paz


o set de paises, ic e etc são iguas em ambos e nao tem evento em nenhum dos dois.


otimo para joguinhos diferentes no MP.

Guderian
29/03/2007, 20:40
Na mensagem anterior perguntei as diferenças dos dois cenários que o Nigo já respondeu, mas como o Sauron já tinha escrito as mesmas coisas resolvi apagar... bora marcar um joguinho ae

ferdinand
29/03/2007, 21:37
como eu compro este patch ou ja tem na net ??

spne
29/03/2007, 21:46
Deve ser bacana pra MP.
Pro single player achei mais ou menos, tô jogando de Prussia em 38 no Abyss. E é bizarro, porque a AI parece estar retardada. Tô com todas nações de governo 'parecido' com o meu no Eixo, e o Empire of Russia constroi só infantaria e deixa todas paradas em Moscow. O_o Os Confederados só constroem infantaria, mas constroem MUITA, eles tem o triplo que eu.

E sei lá.. Fica mó medo de declarar guerra. Tava pensando em dar um gangbang nos Cossacks (Ottomans, Russia e Eu x Eles), mas tô com medo de que os outros paises comecem a achar bacana abrir outros fronts na Prussia. :T



Enfim, deve ser bacana pra MP, principalmente o Abyss.

nigo
29/03/2007, 22:04
Deve ser bacana pra MP.
Pro single player achei mais ou menos, tô jogando de Prussia em 38 no Abyss. E é bizarro, porque a AI parece estar retardada. Tô com todas nações de governo 'parecido' com o meu no Eixo, e o Empire of Russia constroi só infantaria e deixa todas paradas em Moscow. O_o Os Confederados só constroem infantaria, mas constroem MUITA, eles tem o triplo que eu.

E sei lá.. Fica mó medo de declarar guerra. Tava pensando em dar um gangbang nos Cossacks (Ottomans, Russia e Eu x Eles), mas tô com medo de que os outros paises comecem a achar bacana abrir outros fronts na Prussia. :T



Enfim, deve ser bacana pra MP, principalmente o Abyss.



os dois cenarios sao para MP, para SP nao prestam, pq nao tem eventos, tem ICs iguais, recursos iguais..... sacou?



apareçam no TS que jogamos um MP nele.

nigo
29/03/2007, 22:17
olha que coisa boa





Their are new AI abilities in that release that the combat system of TRP requires. For example Armageddon AI will retreat from combat if he thinks he is going to get surrounded and various other enhancements made to the AI and the game as a hole.

Calerom
06/05/2007, 10:29
Quanto ao Armageddon em si, minhas impressões iniciais:

- POSITIVO:
- O novo sistema de combate aéreo me parece mais realista. Agora uma campanha aérea muito prolongada, sem pausas, pode causar mais baixas entre os seus aviões. Isto desencoraja as mega-frotas aéreas e favorece mais uma abordagem real, fazendo com que as missões de combate aéreo / apoio em terra tenham que ser programadas de acordo com suas operações numa base diária/semanal, assim como o rodízio dos diversos corpos aéreos.
- Testei a nova opção de poder se criar pequenas frotas especializadas em ataque aos comboios, usando geralmente um BC/BB e 2 ou 3 escorts e realmente o sistema compensa. No vanilla era praticamente impossível tentar simular a tática que os alemães usaram no começo da guerra, enviando pequenas frotas de seus navios de batalha;
- Só o fato de terem colocado o botão de desabilitar a opção de não enviar forças expedicionárias indesejadas já vale o addon! \o/
- A opção de poder adicionar as brigadas já embutidas nas unidades no plano de contrução, sem precisar criá-las em separado.



- NEUTRO:
As opções de full IC takeover e full tech team takeover podem ser uma faca de 2 gumes no HOI2 DD vanilla. Embora seja altamente tentadora a idéia de aumentar gigantescamente o seu IC via anexação de países (não é nada difícil alcançar ICs superiores a 500 no caso da Alemanha), o consumo diário de materiais também aumenta, podendo complicar a vida do jogador menos experiente. Quanto aos times extras obtidos pela anexação dos países derrotados, somente compensaria se junto com o addon a Paradox tivesse updateado as árvores tecnológicas com novas techs ou se pudesse obter alguns blueprints dos conquistados.



- NEGATIVO:
O grande problema deste addon, evidentemente, são os bugs e a indisfarçável pressa com o qual foi lançado. A versão 1.0 é praticamente injogável e a coisa só melhora a partir do patch de correção 1.0a. Mesmo assim, aquilo que seria a maior inovação do addon, as brigadas de upgrade para as unidades navais, deixam o jogador frustrado por causa dos irritantes erros nos bônus das mesmas - dentro de uma mesma série.
A falta de modificações expressivas na árvore tecnológica (que eu acho simplista, depois que o jogador conhece a manha de rushá-la) e da janela de espionagem, que, por si só, não justifica a publicidade feita no lançamento do DD.
Uma sugestão que faria à Paradox seria a de se criar planos "anuais" de pacotes de missões para a equipe de espionagem a partir das características dos ministros que ocupam a pasta da "Inteligência": Além do tradicional "bota espião"/"mata espião", deveriam criar planos de infiltração em países simpatizantes, sabotagens, complôs e assassinatos nos países "desafetos", além de relatórios periódicos "sigilosos" sobre a situação/status de cada país
ao gosto do governante....

nigo
06/05/2007, 11:12
bela analise.

outro ponto positivo

A AI melhorou bastante, fazendo invasões grandes, com 20 divisões por ex.

a AI agora tem medo de tomar encirclements, recuando sempre que vê que isso pode acontecer (as vezes ela falha nisso, heheh).

Calerom
06/05/2007, 11:42
Opa, Nigovsky :up:.

É verdade. Da última vez que joguei a Operação Barbarossa (Normal/Agressivo) no Armageddon 1.0a Vanilla, foi mais difícil derrotar a URSS por meio de batalhas de cerco, comparado ao 1.2.
Só é possível completar o cerco caso as unidades deles estejam esgotadas (com uma pequena ajuda dos CAS e Bombardeiros) e de preferência, perto de rios / cadeias de montanhas.


No HSR addon+Armageddon, no último jogo-teste que fiz, entrei na guerra aliado com Portugal+Espanha. E logo que invadi a Polônia, a Inglaterra fez um ataque nas ilhas Canárias, Cabo Verde e nas colônias espanholas na África, seguido de um desembarque via Gibraltar!
Assim que acabei com a Polônia fui obrigado a enviar 18 divisões para a Península Ibérica a fim de ajudar os "hermanos".
Caso o jogador pretenda ter POR e Nac SPN como aliados, acho interessante mandar algumas divisões antes de Setembro/39 para assegurar os Açores / Cabo Verde e preparar um ataque "preventivo" em Gibraltar.

PS: Surpreendentemente a Marinha Inglesa não tinha muitos navios guardando o Canal da Mancha, pelo fato de que mandei minhas 2 frotas de submarinos e 2 mini-frotas de "Corsários" no Atlântico Norte se prepararem para atacar os comboios logo que a guerra estourasse.
Só uma frota de 20 navios - com um porta-aviões velho e couraçados da 1a guerra - tentou me barrar, mas foi derrotada pelo Bismarck e cia, ajudado por 2 CVLs.