PDA

Ver Versão Completa : Seus aliados preferenciais no HOI2/DD



Calerom
08/05/2007, 12:29
Estou abrindo este tópico para troca de idéias sobre aliados preferenciais no HOI2/DD (salvo indicação em contrário, no Vanilla, sem MODS).


ALEMANHA: Até a versão 1.3 era possível usar 2 exploits:

HUNGRIA MAIS FORTE:
No evento que marca o fim da Tchecolosváquia (mar/1939), entregar o resto dela para a Hungria ao invés de deixá-la para o bundão do Tiso. O ganho extra de IC tornava a Hungria mais forte, permitindo que ela pudesse levantar um exército razoável para Barbarossa e com equipamentos não tão defasados.

ESCANDINÁVIA: Atacando em rápida sucessão Dinamarca, Noruega, Suécia e Finlândia, era possível unificar todos estes países na toda-poderosa Escandinávia. Embora ela fosse meio fraca de Manpower e praticamente incapaz de criar uma marinha e força aérea decente (o que é estranho, devido à sua extensão territorial para defender), os seus times de pesquisa unificados e a sua tendência para focar em techs de infantaria a tornavam uma excelente reserva estratégica para a Alemanha.
Por ser puppet da Alemanha, não existem discrepâncias de doutrina tática, fazendo com que a moral/org sejam praticamente idênticas aos dos germânicos.
Lembro-me que no meu último jogo no HOI/DD 1.2, a Escandinávia era capaz de pesquisar infantaria 45 e 47 antes mesmo da própria Alemanha!

OBS: Depois do Armageddon creio que ficou impossível usar estes 2 exploits, já que facilitavam demais a estratégia germânica.
No caso da Escandinávia, colocaram uma penalidade de 20% de dissent hit - ao invés de 5% - para desencorajar esta mega-fusão.


OUTROS ALIADOS:

- Espanha Nacionalista:
No Vanilla é relativamente fácil fazer com que Franco ingresse em suas fileiras. Basta ajudá-lo regiamente na guerra civil e quando sua grana estiver melhor, fazer um "arrastão" diplomático para cima dele. In game, o exército espanhol é bem balanceado, tendo uma infantaria boa (com ênfase nas tropas de montranha), algumas divisões blindadas, uma marinha decente e uma aviação acima da média.
Serve muito bem para o cenário do Norte da África e como tropas de ocupação da França e Inglaterra, permitindo aos alemães economizarem reservas quando for enfrentar Stalin. Caso seu petróleo permita, não custa nada enviar as divisões blindadas de Franco na frente russa... :angel:

- Portugal:
Aliado enjoado e não tão fácil de aderir à causa Nacional-Socialista. Parece-me que o melhor momento de tentar alguma coisa com eles é antes de 1939. É praticamente impossível fazê-los entrar no Eixo depois que a guerra estourar, mesmo se a Alemanha estiver ganhando todas.
O forte de Portugal não é nem o seu IC e muito menos seu pequeno exército. Mas sim apenas duas coisas: Açores e Cabo Verde. A ocupação destas ilhas é imprescindível para a guerra pelo controle do Atlântico.

- Iugoslávia:
Seria uma ótima opção (fácil acesso ao Mar Adriático) se não fosse por duas coisas: Uma mudança de governo em 1941 que derruba o regime pró-Eixo, tornando quase inevitável a Operação Marita e o fato de que - pelo menos até a versão 1.2 - é possível que a Itália declare guerra à Iugoslávia, e, por tabela, contra a Romênia, caso você faça uma blitzkrieg arrasadora;
Em dois dos meus jogos a Itália DOWed seus vizinhos. Num deles foi quando a França fez aquele ataque suicida através da Maginot quando ataquei a Polônia e posteriormente foi repelida - perdendo metade de suas tropas nesta brincadeira. No segundo, foi quando a campanha da Polônia terminou rapidamente (uma semana, praticamente) e resolvi atacar a França ainda em outubro.
Nos jogos que fiz no Armageddon e nos MODS nada disto ocorreu. Num deles, a Iugoslávia rapidamente tornou-se minha aliada e chegou a trocar alguns blueprints, mas mesmo assim o golpe de março de 41 estragou meus planos.
Contudo, em qualquer dos casos, vale mais a pena ter a Iugoslávia ocupada que como aliada. Cheguei a considerar a possibilidade de atacá-la ainda em 1939, cortando quaisquer ambições da Itália em influenciar os Balcãs, e economizar tempo para uma futura Barbarossa.

- Romênia:
Não é um aliado tão fácil de se conquistar no Vanilla. Na verdade, só consegui mesmo na véspera de deflagrar a Operação Barbarossa. No caso do addon do HSR é bem mais fácil tê-la como aliada através de eventos e de uma campanha diplomática bem sucedida.
O exército romeno é ligeiramente maior que o húngaro, apesar de ter uma frota insignificante e uma aviação defasada. Além de algumas divisões de cavalaria, ela possui uma divisão blindada leve.
O que estraga a Romenia é a falta de doutrinas modernas, fazendo com que sua ORG/Moral sejam extremamente baixas. No máximo, esta tropa serve como uma 2a linha de apoio ou como guarnição na Rússia.
OBS: No Vanilla não compensava tomar os territórios russos adjacentes à fronteira Romena, pois quando estourava a Bitter Peace, eles eram revertidos aos russos. O mesmo ocorria com os finlandeses.
Contudo, recentemente saiu uma corração extra-oficial na qual permite que os aliados da Alemanha incorporem os territórios que conquistaram da URSS quando a BP disparar. Neste caso, isto torna viável a idéia da criação de uma "Grande Romênia", tornando -a uma aliada viável.

- Bulgária:
Quase tudo o que se disse em relação a Romênia pode ser aplicado com a Bulgária. Nas minhas campanhas tendo a usar as tropas Búlgaras em frontes secundários (Oriente Médio) e como "bucha de canhão" na frente russa.

- Finlândia:
Este é um dos poucos países que tem alguma simpatia pelo tio Adolf, desde o começo do jogo, tornando-se um dos seus parceiros comerciais preferenciais. Contudo, as chances reais de tê-lo como aliado só aumentam quando a URSS fazer a Guerra de Inverno.
Embora ele seja um aliado bastante limitado (praticamente restrito ao fronte russo), a principal vantagem de te-lo como aliado é o de abrir uma frente extra no norte da URSS. Neste caso é aconselhável enviar de 6 a 12 divisões para ajudá-los a proteger a fronteira e se for o caso, apoiar um ataque pelas costas de Leningrado.

(continua)

Sr. Bison
08/05/2007, 19:54
Eu acho que depende muito com qual nação se está jogando e com quantos players, assim como a configuração das nações entre eles, se é um jogo MP , ou SP.

- mas naturalmente nada como a China Nacionalista, os EUA ou o UK como aliados ...

- já como Alemanha, só mesmo algumas House Rules para proteger o jogador de alemão, enquanto ele forma o eixo, aí na minha opinião, os melhores aliados seriam a Itália, Hungria expandida, Romênia, Escandinávia e Espanha, a Yugoslávia não existiria. Mas o jogador alemão vai ficar pro resto da vida no miolo do mundo se defendendo e terá sucesso se sobreviver.

- de URSS, nada como a China, Índia e Coréia, para enfrentar o bloco eixo formado acima e não ter mais medo de nada, se o Comitern conseguir totalizar 1000 divisões atualizadas de 1945, com brigadas atualizadas, no respectivo ano, as coisas ficam bem mais fáceis.

- de allies, os EUA, o Brasil e o Japão puppet, seriam ideais.

Eu acho que essa relação de aliados é muito relativa, depende muito de cada jogo e situação.

nigo
09/05/2007, 12:04
o sauron seguiu a risca esse manual dos aliados dos axis no MP, hahahaha

Sauron
09/05/2007, 15:14
Pois é, eu li e achei que ele estava descrevendo a minha estratégia. :P