PDA

Ver Versão Completa : Renan Calheiros é absolvido.



Boris
13/09/2007, 04:55
Em uma nota de seis parágrafos, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez a primeira declaração pública sobre o resultado da votação em plenário, que determinou a sua absolvição.

Renan classifica como 'madura e soberana' a decisão do plenário. Foram 35 votos pela cassação contra 40 pela absolvição. (http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL103489-5601,00.html) Seis senadores se abstiveram. Eram necessários 41 votos para que ele fosse cassado.

"A partir da decisão madura e soberana de Plenário do Senado, já comecei a procurar os líderes e presidentes de partidos para prosseguirmos na agenda legislativa que de fato interessa ao país, à população", afirma Renan.


Leia a íntegra da nota
"O resultado da votação de hoje é uma vitória da democracia, mas é também o momento de refletir sobre as perdas que esse processo político provocou.

Nesses mais de 100 dias, muitos de nós perdemos algo. Eu perdi mais. Abri mão de momentos de convivência com minha família e amigos.

Mas confirmamos que, mesmo com eventuais injustiças e excessos inerentes ao processo democrático, é preciso acreditar nas instituições, fortalecê-las e não perder a confiança de que a verdade sempre prevalecerá.

Não guardo mágoa, nem ressentimentos. O único sentimento que me move é o do entendimento e do diálogo. Esse processo se encerra com a reafirmação do mútuo respeito e da serenidade que sempre caracterizaram a convivência política nesta Casa.

A partir da decisão madura e soberana do plenário do Senado, já comecei a procurar os líderes e presidentes de partidos para prossegurirmos na agenda legislativa que de fato interessa ao país, à população.

Não tenham dúvidas. Saberei corresponder aos anseios da instituição e aproximá-la cada vez mais da sociedade brasileira.

Senador Renan Calheiros
Presidente do Senado Federal"

Fonte:
http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL103583-5601,00.html

Boris
13/09/2007, 04:56
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), conseguiu evitar a perda do seu mandato de senador nesta quarta-feira (12). O relatório que pedia sua cassação foi rejeitado pelo plenário da Casa por 40 votos pela absolvição, 35 pela cassação e 6 abstenções. Eram necessários 41 votos para que ele fosse cassado.

Renan Calheiros era acusado de pagar despesas pessoais com recursos do
lobista Cláudio Gontijo, funcionário da construtora Mendes Junior.

No Conselho de Ética, Renan não conseguiu provar que o dinheiro utilizado para o pagamento de pensão alimentícia à jornalista Mônica Veloso, que teve uma filha com o senador, tem origem em negócios agropecuários.

A Polícia Federal (PF) encontrou contradições nos documentos da defesa. O órgão disciplinar do Senado aprovou parecer, cujo texto afirma que Renan mentiu ao Congresso na sua justificativa de renda.

Renan ainda sofre outros dois processos no Conselho de Ética (saiba mais sobre as acusações contra Renan Calheiros (http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL102287-5601,00.html)).


Repercussão
Ao deixar o plenário que garantiu a sua absolvição, Renan Calheiros foi recebido com vaias e aplausos dos presentes. Na sequência, Renan saiu do Senado e sua asessoria informou que ele seguiria para uma igeja de Brasília.

"O resultado é desastroso para o Senado. O Senado sai destroçado. Não há a menor condição de Renan Calheiros continuar na presidência desta Casa. Se os seis que se abstiveram votassem sim, ele teria sido cassado", disse o senador Jefferson Péres (PDT-AM) após a divulgação do resultado.


Demóstenes Torres (DEM-GO) afirmou que votos do Democratas podem ter contribuído para a absolvição do presidente do Senado. "Ninguém imaginava que haveria abstenção num processo como esse. Esse negócio de lavar as mãos é que levou a esse resultado."

O aliado Wellington Salgado (PMDB-MG) disse que Renan, apesar de estar enfraquecido com o resultado, tem capacidade de reorganizar sua força política. "Vai depender da capacidade total do presidente Renan de aglutinar a oposição, os líderes e mostrar que ele continua sendo líder e presidente porque ele foi eleito com poder liderança e de aglutinação. Vamos ver se é possível, ele é presidente, mas vamos ver se é do interesse da oposição de fazer isso", disse.

Sessão fechada
Por 6 votos contra 4, o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a decisão do ministro Ricardo Lewandowski que, na madrugada desta quarta-feira (12), concedeu uma liminar (decisão provisória) permitindo o acesso de 13 deputados ao plenário do Senado para assistir à sessão secreta que definiria o futuro político de Renan.

A sessão no plenário foi fechada às 12h08. A determinação foi do primeiro vice-presidente do Senado, Tião Viana (PT-AC), que solicitou que o público deixasse o plenário. Permaneceram apenas os senadores, os deputados autorizados pelo STF, dois servidores do Senado e o advogado de Renan.

No início da sessão, Tião Viana fez um protesto contra a decisão do Supremo Tribunal Federal de permitir a presença de 13 deputados na sessão secreta em que vai ocorrer a votação do pedido de cassação de Renan.

Viana disse que não tem poder para punir os deputados, que, eventualmente, filmarem ou gravarem a sessão, o que foi expressamente proibido aos senadores.


Briga
Pela manhã, os deputados federais autorizados pelo STF a assistir a sessão secreta em que é votada a cassação do mandato de Renan Calheiros trocaram socos e empurrões com seguranças no momento em que tentavam entrar na sessão secreta no plenário do Senado. Como foram barrados pelos seguranças, houve confusão. O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) partiu para o confronto com os seguranças.

O tumulto ocorreu minutos depois do primeiro vice-presidente do Senado, Tião Viana, ter anunciado que seria cumprida a decisão do Supremo que permite o acesso de 13 deputados federais à sessão secreta.

Boris
13/09/2007, 04:57
PUTARIA!!!

palhaçada!!!

tenho nem o que falar sobre isso...

Schroeder
13/09/2007, 05:22
Esse é o Brasil...o caso terminou em pizza antes mesmo de começar.
Bem em pensar que foi o povo que colocou ele lá. Será que o povo também tira? Ou a memória é curta de mais e esquece até a próxima eleição?

Togakure
13/09/2007, 05:29
Povo tirar, só idiota não consegue ver, no Brasil voto não vale nada, não serve para nada. Vivemos um regime que se coloca no poder e nada podemos fazer, pq eles colocam carne de churrasco e cerveja todo final de semana na nossa mesa. Então sabe quando essa ***** vai mudar, NUNCA !

Knop
13/09/2007, 08:52
quando falaram em voto secreto e senado fechado secretamente pra votar... eu já comecei a sentir a maldade hahahaha

é **** mesmo

|[=Scotch=]|
13/09/2007, 08:56
A gente tem democracia, mas ela é neutra, visto que todos os candidatos e já possuidores de cargo, mostram incompetência e falta de sensibilidade para a situação do país.
Não sei quais as nossas opções.

SmoKe®
13/09/2007, 11:26
E olha o que a besta mór fala:
Lula diz que o importante é o Senado voltar a funcionar

Isso é mais importante. Joguem a sujeira pra baixo do tapete..
FDP´s...

Mas eu não me surpreendi. Num lugar aonde todos tem o rabo preso, isso só podia acabar acontecendo.

Vejam:

Em discurso, Renan ameaça adversários

Publicidade

da Folha de S.Paulo, em Brasília

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) fez um discurso de 36 minutos em sua defesa, em que abusou da emoção e da condição de vítima, mas também encontrou tempo para ameaçar, mandar recados e ir para cima de adversários.
A Folha acompanhou parte da fala por meio do telefone celular de um dos presentes à sessão de ontem.
A ex-senadora Heloisa Helena (AL), presidente do PSOL e alçada à condição de principal acusadora no processo, foi surpreendida ao final do discurso por um Renan alterado, que brandia uma folha de papel. "Vossa Excelência é sonegadora de R$ 1 milhão", disse Renan, em referência a processo que ela sofre por ter deixado de recolher imposto sobre verbas parlamentares quando era deputada estadual, nos anos 90.
Do fundo do plenário, Heloisa respondeu no mesmo tom. "Não é verdade! Não é verdade! Vossa Excelência passe água sanitária na boca antes de falar meu nome", disse. Renan arrematou: "E Vossa Excelência passe água oxigenada na boca para falar de mim".
Heloisa declarou, depois da sessão, que não recolheu porque verba de gabinete não é renda, e que está recorrendo no Supremo Tribunal Federal.
Em outros dois momentos, Renan atacou senadores na linha de frente das acusações contra ele. Ao responder a Jefferson Peres (PDT-AM), que havia discursado pouco antes, disse: "Eu poderia, senador Jefferson Peres, ter contratado a Mônica Veloso como funcionária do meu gabinete. Mas preferi não fazer", afirmou. Peres, durante o processo, recebeu ameaças veladas de renanzistas, que relembraram acusações de gestão fraudulenta contra ele em uma siderúrgica.
Ao se referir a Pedro Simon (PMDB-RS), que pouco antes cobrara seu afastamento do cargo, Renan deu declaração que foi interpretada como um recado para todos os senadores. "Eu poderia ter contratado a produtora dela [Mônica Veloso] para fazer um filme e dar a conta para a Secretaria de Comunicação do Senado. Eu não fiz isso." Em sua fala, Renan colocou-se como um defensor do Congresso. "Sou vítima da obstinação por desmoralizar esse poder. Não vamos reafirmar a democracia dessa forma, mas sim se soubermos valorizar esse poder, que representa a sociedade", afirmou.
Sobre o que definiu como seu "drama" pessoal, Renan falou extensivamente. "A injustiça me dilacera a alma, destrói a honra. Sou vítima da sofreguidão por desmoralizar homens públicos." Ele listou algumas realizações suas, como o fim das convocações extraordinárias do Congresso, e definiu sua situação como um "martírio". Foi bastante crítico ao falar da imprensa: "A batalha contra a mídia é desigual. Estou lutando pela minha inocência".
Renan repetiu sua linha de defesa, de que reconheceu a filha e que não se furtou a sustentá-la. Sobre Claudio Gontijo, funcionário da empreiteira Mendes Júnior que realizava os pagamentos à filha, afirmou que é um amigo. Renan declarou ainda que nunca beneficiou a empreiteira Mendes Júnior com emendas.
De acordo com ele, todas as perícias de documentos feitas pela Polícia Federal o isentaram. Renan terminou lançando um apelo direto aos senadores: "Observem a verdade, sigam suas consciências. Tenho orgulho do Senado Federal, orgulho de presidir essa Casa".






Todos eles tem alguma sujeirinha por ai...;)

João_Canabrava
13/09/2007, 11:47
Claro, agora o senado tem que voltar a funcionar para aprovar a CPMF...

Brasil, país de idiotas.

Vecchine
13/09/2007, 12:04
país de maioria acéfala politicamente.
país de gente conformada


e agora agente ve aquela piadinha que existe..

Um dia perguntaram para deus:

por que no Brasil nao existe terremoto , furacão, vulcão (entre outras "desgraças" naturais).

e deus responde.

posso não ter colocado isso no Brasil. mas você viu o "Povinho" que mora lá?

Aykes
13/09/2007, 12:28
O que não faltou aqui em casa foi xingamento...o raiva dessa pseudo democracia brasileira...

O pior é vc andar na rua e pergutar o que achou isso e o mesmos não falarem nada, ou até pior ficar mais preocupado em saber quem matou a outra da novela do que o rmo que o Brasil ta tomando.

A essas horas eu me pergunto se ainda vale ser honesto e fazer a minha parte...

Phack
13/09/2007, 12:46
Tamo no Brasil negada, qual a grande surpresa?

Chris Redfield
13/09/2007, 12:53
Tem que pegar o nome desses 40 que votaram a favor dele, e matar um por um, até não restar mais nenhum deles, cambada de filhos da ****.

Vecchine
13/09/2007, 13:12
Chris, bem vindo =]

S.Templar
13/09/2007, 13:16
Chris Redfield, seja bem-vindo ao BFCentral

RamoNighT
13/09/2007, 17:27
O que não faltou aqui em casa foi xingamento...o raiva dessa pseudo democracia brasileira...

O pior é vc andar na rua e pergutar o que achou isso e o mesmos não falarem nada, ou até pior ficar mais preocupado em saber quem matou a outra da novela do que o rmo que o Brasil ta tomando.

A essas horas eu me pergunto se ainda vale ser honesto e fazer a minha parte...

Meu amigo, honestidade é valida sempre, mesmo em tempos como estes. Ou melhor, honestidade é valida sempre, principalmente em tempos como estes.

Pessoalmente, não fiquei surpreso com o ocorrido, mas indignado. O resultado desse julgamento não reflete a opinião pública e só faz manchar mais ainda a imagem do Senado. Hoje as duas casas do congresso são dominadas pela ganância dos partidos políticos pelo poder. Sabe aquela história de que o congresso é a "vontade do povo"? Pois é, isso funciona só na teoria mesmo. Hoje o povão é o útlimo a ser beneficiado pelas atitudes desses bandos de políticos filhos da ****.

Mas eu acho que essa palhaçada que rola solta por aí ainda tem jeito. Isso tudo é fruto do descompromisso do brasileiro com a política... já dizia a propaganda do TSE: "O Brasil é tão bom quanto seu voto".

Phack
13/09/2007, 21:48
VAGABUNDO!
http://www.senado.gov.br/renan/

fabriciolourenco
13/09/2007, 21:54
estamos de olho:|

Volkogonov
13/09/2007, 21:57
Waiting for Revolution... Só assim mesmo...

WhiteFish
13/09/2007, 23:58
Famosa música popular italiana:
Che Sarà
"Paese mio che stai sulla collina
Disteso come un vecchio addormentato;
La noia, l'abbandono, il niente
Son la tua malacttia,
Paese mio ti lascio io vado via."

Temos foro privilegiado para os privilegiados. Nós cidadãos comuns temos que nos contentar com o comum, com o resto.

Vecchine
14/09/2007, 00:05
é nessas horas que eu penso.

será que um estado militar resolveria?
será que os militares tem força o suficiente para combater essa corrupção?

Phack
14/09/2007, 00:14
é nessas horas que eu penso.

será que um estado militar resolveria?
será que os militares tem força o suficiente para combater essa corrupção?

Mudam os atores, um pouco da trama, mas o filme é o mesmo.

CapBlah
14/09/2007, 02:13
Sinceramente ? Do jeito que está, e com militares, eu prefiro do jeito que está...

As forças armadas devem estar para servir a nação e não para controlá-la...

Tudo bem, eu sei, os políticos tb deveriam servir a nação...


Bom... Cada um por si...
E vc ? Já tirou sua cidadania estrangeira ?
Eu não tenho esperanças de melhora e não sei se tenho mais saco pra ler as três páginas de um tópico desse tipo. Até reclamar, cansa...

Harpia
14/09/2007, 07:14
Engraçado é que agora um monte de senadores reclama do voto secreto, mas ano passado quando o Tião Viana levou um projeto para acabar com isso, foi votado e rejeitado.

Vocês ainda acreditam na boa intenção deles ? Tudo isto é jogo para a mídia e para o povo.

CapBlah
14/09/2007, 11:54
Eu sou a favor de política clara. Voto aberto, inclusive o meu nas eleições. Quem esconde seu voto, tem vergonha ou não quer se explicar.

Aykes
14/09/2007, 12:33
e o pior, que se a midia esquecer esse assunto por 1 semana, ninguem mais vai falar sobre esse assunto, quer dizer, a massa que deveria fazer algo a respeito.

SmoKe®
14/09/2007, 12:37
http://img81.imageshack.us/img81/1296/renan20pizza3afs9.jpg

http://img81.imageshack.us/img81/1951/renan20pizza2he5.jpg

Togakure
14/09/2007, 22:10
Coloquem no google VERGONHA NACIONAL adivinhem qual site aparece em primeiro lugar?

www.senador.gov.br Isso ae você ganhou uma pizza. Se acertar a proxima pergunta ganha um mensalão.

Harpia
14/09/2007, 22:34
Vejam como tudo é joguinho entre amiguinhos do colégio:

"BRASÍLIA - A pressão da opinião pública sobre o Congresso trouxe de volta aos debates a proposta de acabar com o voto secreto nas sessões de cassação de mandato no plenário, mas, ironicamente, o sucesso da proposta de emenda constitucional (PEC) está nas mãos daqueles que enterraram projeto semelhante há quatro anos. Para começar, o relator é o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que votou contra a PEC de autoria de Tião Viana (PT-AC) em março de 2003. Aliás, todos os nove senadores tucanos na época votaram contra a proposta.

Veja quem voto contra e a favor na época. (http://oglobo.globo.com/fotos/2007/09/14/info_votoaberto.gif)

O resto da notícia no Site do Globo (http://oglobo.globo.com/pais/mat/2007/09/14/297732570.asp)

Vecchine
17/09/2007, 12:28
antes da votação.

5 deles estavam indecisos, e foi justamente pela diferença de 5, que o renam foi absolvido.


será que rolou uma mala preta?

Schroeder
17/09/2007, 13:18
Antes de querer falar de ética no senado, temos que falar de ética pro povo, pois eles se esqueceram do mensalão das sanguessugas e colocaram os memos atores lá. O povo tem memoria curta, é só a imprensa parar de noticiar o caso que o povo esquece de tudo

Vecchine
17/09/2007, 18:39
o povo esquece até mesmo o que está sendo noticiado..


maldita massa bitolada, que se importa mais com o resultado do jogo do "mengão", ou o que vai acontecer na novela, do que com algo que realmente importa.

VictorM
17/09/2007, 22:42
ta faltando pena de morte nessa m**** de pais, pqp

SmoKe®
18/09/2007, 16:26
Novidade...
http://kibeloco.globolog.com.br//Renan%20Corinthians3.jpg

http://kibeloco.globolog.com.br//Renan%20Sempre%20Livre.jpg

http://kibeloco.globolog.com.br//Renan%20McLaren.jpg

Penafort
19/09/2007, 17:30
Não tivemos e não teremos (para os projetos que ainda pedem a perda do mandato dele) nenhuma novidade.

João_Canabrava
20/09/2007, 12:33
Como pedir ética de um senado se muitos do povo também não são éticos?