http://gizmodo.uol.com.br/spotify-matando-ssd/
O Spotify estava desperdiçando a vida útil do seu SSD silenciosamente

Por: Alessandro Junior
11 de novembro de 2016 às 19:04259
63








Há pelo menos cinco meses o aplicativo do Spotify para Windows, Mac e Linux tem desperdiçado a vida útil de SSDs. Isso porque as memórias flash têm uma quantidade limitada de ciclos de escrita antes de não conseguirem mais gravar informações e o app de streaming estava gerando quantidades absurdas de dados, mesmo quando não estava sendo usado.
• Spotify Premium vai ficar um pouco mais caro no Brasil
• Daily Mix do Spotify é uma playlist diária que reúne as músicas que você mais ouve
O problema foi detectado por usuários, que fizeram reclamações nos fóruns do Spotify desde julho. De acordo com testes realizados pelo Ars Technica, o aplicativo chegava a gravar entre 5 e 10 GB de dados em menos de uma hora. Deixá-lo aberto por um dia inteiro, mesmo sem tocar o tempo todo, poderia gerar até 700 GB.
Aparentemente o problema estava relacionado com um ou mais arquivos ligados a uma base de dados chamada “Mercury.db”, que coletava informações de uso e era reescrita a cada cinco minutos. Usuários chegaram a publicar algumas formas para solucionar o problema manualmente, mas aqueles que não acompanham a comunidade certamente foram prejudicados pela falha dos desenvolvedores.
Não dá para mensurar quanto tempo de vida útil foi reduzido do seu SSD, mas com essa quantidade de informações escritas é provável que ele tenha perdido muitos anos. Se o seu computador usa HD, não há motivos para preocupações. O mesmo vale para quem prefere a versão web do serviço de streaming.
Segundo o Spotify, a falha foi corrigida em todas as plataformas na última atualização do aplicativo (1.0.42) que está sendo liberada para todos os usuários. Normalmente os updates são feitos automaticamente, mas se você quiser conferir qual é a sua versão e atualizar manualmente, consulte a seção “Sobre” dentro do software.
[Ars Technica]