https://contraditorium.com/2018/07/0...i-culpa-trump/
Feliz 4 de Julho: PS: Os EUA invadiram a Rússia, e nem foi culpa do Trump

Cardoso 07/07/2018

Dizem que nunca devemos atribuir à malícia o que pode ser adequadamente explicado pela incompetência, então realmente não sei de quem é a culpa, mas a impressão geral que temos sobre a Revolução Russa é que foi um processo interno incontestado por outras nações, como se o comunismo fosse uma inevitabilidade.
Não era. Pra começar os comunistas nem mesmo depuseram o Tsar. Sim, a Revolução Comunista foi só em Outubro de 1917, em Fevereiro rolou a mui apropriadamente batizada Revolução de Fevereiro para o resto do mundo mas na União Soviética era chamada de “Revolução Democrática Burguesa de Fevereiro”.
Embora Guerra seja bom para os negóciosRegra de Aquisição 34, guerra demais não é bom e a Rússia estava no imenso atoleiro da 1a Guerra Mundial desde 1914. povo não come pólvora, nem todo mundo fabrica canhão, e a situação estava insustentável, com revoltas por (falta de) pão, greves, tropas com crise de lealdade, deserções e todo mundo apontando dedo. Metade culpada o Tsar, outra metade o Czar, e quando descobriram que os dois eram a mesma pessoa, o bicho pegou.
Com a câmara dos deputados, o setor industrial, a maior parte das forças armadas e o povo contra, não restou a Nicolau II alternativa a não ser renunciar, e em 2 de Março ele pediu as contas. Foi fundada a República Russa e montado um Governo Provisório, que contou com o apoio dos comunistas bolcheviques, afinal o quê poderia dar errado?
Nota; se você está sentindo um Deja Vu intenso, é isso mesmo. Esquerdista não aprende com a História, se alia com inimigo, chama pra dividir o poder, toma uma lambada e sai reclamando dizendo “foi golpe”. Não foi, como o pessoal que foi pra rua em 31/3/1964 gosta de dizer, “não é golpe, é revolução”.
“Stalin matou foi pouco”

No caso Revolução Russa de Outubro, que se teve um mérito foi achar uma boa data, Caçada Ao Fevereiro Vermelho não soa tão bem. Como também não soa bem saber que o Czar e a família, incluindo as crianças foram executados SETE MESES depois que ele já tinha renunciado ao poder.
O Governo Provisório foi deposto rapidamente, a população já tinha uma afinidade com os comunistas, e a decisão de manter a Rússia na Primeira Guerra Mundial mesmo depois de depor o Czar não foi bem recebida por ninguém.
OK a rigor a própria revolução não foi unanimidade, os bolcheviques enfrentaram oposição de tropas legalistas, grupos independentes e até movimentos de esquerda não-bolcheviques. As forças contra-revolucionárias eram o chamado Exército Branco, em contraponto ao Exército Vermelho. Eles lutaram até 1923 na Guerra Civil Russa, outra coisa que não ensinam nos colégios.
O que também não ensinaram é que os aliados não gostaram NADA quando os bolcheviques fizeram paz com a Alemanha. O Tratado de Brest-Litovsk foi quase uma rendição, os alemães exigiram e conseguiram um monte de concessões territoriais, além de 6 bilhões de Marcos (felizmente não Gomes) como compensação pela estatização de empresas alemãs pela revolução comunista.
A primeira consequência prática foi o fim do fronte oriental, permitindo aos alemães reposicionar as tropas no fronte ocidental, o que foi péssimo pros aliados. Também havia o problema de centenas de milhares de toneladas de provisões enviadas para os russos que agora ficariam indisponíveis ou talvez até fossem entregues aos alemães.
Eis que surge a Legião Checa, um grupo nada desprezível de 67000 voluntários que combatiam os alemães e agora estavam isolados no meio da Rússia em guerra civil. A desculpa perfeita, vamos ajudar a mandar os checos pra casa, recuperar nossas munições, dar um sacode nos russos e restabelecer o fronte oriental.
Isso, claro, era a versão completa. Oficialmente omitiam detalhes como o objetivo de chutar a bunda dos bolcheviques.
Em teoria tinha tudo pra dar certo, a força invasora era substancial, composta de um monte de países incluindo Itália e Japão, que na 1a Guerra estavam do lado dos mocinhos. Somando-se às 67000 tropas checas, a Grécia mandou 23000 soldados, a Estônia 11300, Itália 2500, Sérvia 2000, Estados Unidos 11000 e Japão nada menos que 70000 tropas, o que deixou muita gente com orelha em pé. Vários outros países também mandaram tropas, como China, Canadá, Austrália, etc.
Tropas japonesas em Vladivostok

Foram invasões em várias frentes, do Cáucaso à Sibéria. Vladivostok foi tomada facilmente, e virou a sede do comando da força expedicionária. Os combates eram esporádicos mas constantes, assim como o apoio às tropas brancas.
Infelizmente para os expedicionários eles estavam por conta própria. Em seus países os políticos que os enviaram não tinham muita certeza do motivo nem de qual era o objetivo real desejado com a intervenção. Quando a Rússia se estabelecesse seria feita uma declaração formal de guerra Alguém queria isso Afinal de contas a 1a Guerra era a Guerra para Acabar Com Todas as Guerras, e nem era chamada de 1a Guerra na época, exceto pelos muito cínicos.
Nos EUA a situação era pior ainda: Depois de baixas horrorosas as mães que achavam que teriam seus filhos de volta descobriram que boa parte deles haviam sido mandados para lutar em outra guerra, sem nome, sem motivo. Ainda mais quando essa revelação foi tardia. Woodrow Wilson manteve a intervenção secreta o máximo de tempo que conseguiu.
Corpos de 17 soldados americanos sendo retirados da Sibéria

Nem a população nem o Congresso sabiam dos combates, o envio de tropas foi vendido como missão humanitária para ajudar as vítimas e refugiados criados com a Guera Civil russa. A existência de combates acabou com a pouca, quase nenhuma popularidade das expedições, então as tropas ficaram sem reforços e sem suprimentos.
Em Agosto de 1919 a Força Expedicionária foi oficialmente dissolvida, as tropas americanas voltaram para casa com o rabo entre as pernas, deixando para trás 279 companheiros que haviam morrido por absolutamente nada. Os comunistas estavam consolidados, as tropas brancas ou haviam se rendido ou sido derrotadas, e embora em alguns lugares os combates tenham durado até 1923, o cenário final estava mais que definido.
Litografia de 1919 – “Tropas Japonesas em Vladivostok”

Durante a Intervenção Militar Aliada boa parte da Rússia ficou sob controle dos invasores, o Japão chegou a dominar toda a Sibéria, e foi o último país a abrir mão dos territórios conquistados, só saindo da Sibéria em 1922 e só abrindo mão das Ilhas Sakhalinas em 1925, depois de convencidos pelos poderes argumentativos dos canhões soviéticos.
A Intervenção Militar Aliada na Rússia é tão vergonhosa que nos EUA ninguém faz questão de saber que ela aconteceu, a ponto de em 1984 em um discurso na Casa Branca Ronald Reagan dizer textualmente que os dois países nunca se enfrentaram em combate.
O mais assustador é que ao fingir que o passado não aconteceu, perde-se a chance de aprender com ele, e a lição é clara: Não se meta em guerras impopulares sem um bom motivo para entrar e muito menos sem uma estratégia para sair.