Página 2 de 8 PrimeiroPrimeiro 12345678 ÚltimoÚltimo
Exibindo resultados 11 a 20 de 79

Tópico: Irã x Israel e EUA

  1. #11
    Prostituta do 2142 Avatar de Frango Nego
    Data de Registro
    Set/2007
    Localização
    Kilimanjaro
    Mensagens
    950
    Valeu/SFA
    Recebidos: 813/53
    Dados: 327/6
    Não usou pq o que nos dias atuais, soltar uma bomba atômica implica consequências não só na área da guerra... O resultado seriam sanções econômicas, revoltas políticas, o ódio de metade do mundo, tribunais mundiais por indenizações colossais por perdas civis e por ai vai... Acredito que nem Israel tendo as costas quentes (esteites) faria amenizar a repercursão extremamente negativa que isso teria no cenário global...

    0 Not allowed! Not allowed!

  2. #12
    MAKE BTC GREAT AGAIN Avatar de nigo
    Data de Registro
    Mai/2003
    Localização
    São Paulo - SP
    Mensagens
    29.761
    Valeu/SFA
    Recebidos: 14.396/1.802
    Dados: 4.805/392
    acredite

    caso Israel seja atacado pelo Irã com misseis balisticos (mesmo com ogivas "normais"), Israel nao esperaria para ver o que teria nesses misseis e retaliria com força total dos seus subs estacionados no Oceano Indico.

    0 Not allowed! Not allowed!
    SFA ®

  3. #13
    Avatar de Kowalsky
    Data de Registro
    Set/2006
    Localização
    Porto Alegre
    Mensagens
    8.257
    Valeu/SFA
    Recebidos: 2.440/1.360
    Dados: 5.428/1.494
    Citação Mensagem Original de nigo Ver Mensagem
    Esta resposta está oculta porque você está ignorando este membro. Exibir Citação
    israel tem cerca de 300 bombas atomicas


    acho que é esse o numero.


    nunca usou pq nunca precisou.
    Ta beleza. Ontem quando eu pesquisei não encontrei nenhum número, por isso fiz aquela afirmação.

    0 Not allowed! Not allowed!
    "You tá the brinqueichon uite me, cara?"
    -Joel Santana

  4. #14
    Kitten Hoarder Avatar de jonathan_zzpudimzz
    Data de Registro
    Mai/2010
    Localização
    Barra Mansa
    Mensagens
    3.880
    Valeu/SFA
    Recebidos: 2.554/182
    Dados: 10.761/644

    Israel testa míssil em meio a especulações de um ataque contra o Irã



    O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu está em busca do apoio de seu gabinete para um ataque militar contra o Irã, segundo a imprensa local informou nesta quarta-feira, no mesmo dia em que o Estado hebreu realizou com sucesso um teste com um míssil balístico.


    Segundo o jornal Haaretz, Netanyahu e seu ministro da Defesa, Ehud Barak, tentam convencer outros membros do governo israelense a atacar instalações nucleares iranianas.


    Na segunda-feira, Barak negou informações da imprensa de que teria decidido, em conjunto com Netanyahu, atacar o Irã, apesar da oposição dos comandantes das Forças Armadas e dos serviços de inteligência.


    Ao mesmo tempo, no entanto, Barak afirmou que é preciso "atuar por todos os meios necessários e não descartar nenhuma opção".


    O Haaretz afirma que Netanyahu, Barak e o ultradireitista ministro das Relações Exteriores, Avigdor Lieberman, querem atacar o Irã, mas que os outros principais ministros do gabinete são contrários.


    Para estes cinco ministros, Israel deve continuar tentando mobilizar os países ocidentais para exercer pressões econômicas contra o Irã, e não pode atacar militarmente o Irã sem um acordo com os Estados Unidos.


    O Haaretz, que cita ministros e altos funcionários da Defesa e das Relações Exteriores, afirma que o governo israelense considera decisivo um relatório que será divulgado no dia 8 de novembro pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).


    Nesta quarta, Israel testou um míssil que o ministério da Defesa descreveu como um "disparo de teste de um sistema propulsão de míssil", que, segundo ele, estava há muito tempo programado. Ele não quis dar maiores detalhes.


    Israel e as potências ocidentais acusam o Irã de tentar fabricar a bomba atômica, sob a fachada de um programa nuclear civil. Teerã nega que o programa tenha objetivos militares.


    O chefe do Estado-Maior iraniano, general Hassan Firouzabadi, preveniu nesta quarta-feira que seu país vai responder a qualquer ataque por parte de Israel.


    "Nós consideramos qualquer ameaça, mesmo as de menor probabilidade e maior distância, como uma ameaça real. Estamos em alerta total", declarou à agência Fars.


    Por outro lado, o primeiro-ministro israelense investiu novamente contra a Autoridade Palestina ao afirmar que Israel construirá onde bem entender em Jerusalém, sua "capital eterna", incluindo a parte leste anexada da Cidade Santa, em que os palestinos querem estabelecer a capital de seu futuro Estado.


    "Construiremos em Jerusalém porque é nosso direito e nossa obrigação, não um castigo, mas o direito fundamental de nosso povo", declarou Netanyahu falando à Knesset (parlamento).


    Netanyahu decidiu na terça-feira acelerar o processo de colonização na Cisjordânia e bloquear temporariamente a transferência de fundos aos palestinos, depois da adesão da Palestina à Unesco.


    "Nós vamos construir 2.000 casas, das quais 1.650 em Jerusalém e o resto nos assentamentos de Maale Adumim e Efrat (ao sul de Belém, na Cisjordânia)", afirmou ainda à AFP um alto funcionário do governo.


    Os palestinos e vários países europeus e árabes condenaram as medidas anunciadas por Jerusalém.


    Já o governo americano disse estar profundamente decepcionado com a decisão, segundo o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney. "Como dissemos antes, as ações unilaterais dificultam a retomada das negociações e não permitem progredir no objetivo de um acordo razoável e necessário entre as partes", declarou.


    O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, também se declarou muito preocupado com a atitude de Israel.


    Fonte: AFP

    0 Not allowed! Not allowed!
    Meow! =^● ⋏ ●^==^● ⋏ ●^=Meow!
    tibia é gay, unica coisa que gostava de fazer no tibia era brincar de mobiliar casa - Pudim 2016

  5. #15
    Avatar de Kowalsky
    Data de Registro
    Set/2006
    Localização
    Porto Alegre
    Mensagens
    8.257
    Valeu/SFA
    Recebidos: 2.440/1.360
    Dados: 5.428/1.494


    Foda.

    Não sei por que, mas isso ta me cheirando à BF3...

    0 Not allowed! Not allowed!
    "You tá the brinqueichon uite me, cara?"
    -Joel Santana

  6. #16
    Prostituta do 2142 Avatar de Frango Nego
    Data de Registro
    Set/2007
    Localização
    Kilimanjaro
    Mensagens
    950
    Valeu/SFA
    Recebidos: 813/53
    Dados: 327/6
    Saudade dos antigos persas e outros povos antigos do oriente médio... tolerantes, sábios e evoluidos... chegou o dedinho podre do ocidente, surge extremismo religioso, anti semitismo, violência gratuita... esse mundo ta atolado num barril de merda, e cada vez mais afunda nele...

    1 Not allowed! Not allowed!

  7. #17
    Avatar de Pedr0-SH3
    Data de Registro
    Jul/2007
    Localização
    Santa Maria/Caxias do Sul, RS
    Mensagens
    8.185
    Valeu/SFA
    Recebidos: 5.458/125
    Dados: 5.085/133
    Com Israel não se brinca, os cara tem um exército de peso e ainda por cima são um grande aliado dos EUA, o negócio ta ficando tenso.

    0 Not allowed! Not allowed!

  8. #18
    Kitten Hoarder Avatar de jonathan_zzpudimzz
    Data de Registro
    Mai/2010
    Localização
    Barra Mansa
    Mensagens
    3.880
    Valeu/SFA
    Recebidos: 2.554/182
    Dados: 10.761/644

    EUA e Europa pressionam governo de Israel contra ataque-surpresa ao Irã



    Os EUA e países europeus pressionam Israel a desistir de qualquer plano de ataque a instalações nucleares do Irã. Diante de novas evidências sobre a natureza militar do programa iraniano, que serão divulgadas pela ONU esta semana, potências ocidentais insistiram ontem na adoção de sanções mais duras contra Teerã como alternativa a um ataque - cujas consequências seriam "irreparáveis" e "desestabilizadoras" no Oriente Médio.


    Na semana passada, a imprensa israelense divulgou que o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu está tentando persuadir seu gabinete a lançar um ataque-surpresa contra o Irã. Vozes de dentro do governo de Israel, incluindo o alto escalão do Exército e da inteligência, seriam contra a ofensiva.


    Em meio ao crescimento do temor de uma ação israelense, a França alertou ontem para o risco de uma guerra. "Podemos ainda fortalecer as sanções para pressionar o Irã. Vamos continuar nesse caminho, pois uma intervenção pode criar uma situação totalmente desestabilizadora", afirmou ontem o chanceler de Paris, Alain Juppé. "Temos de fazer de tudo para evitar o irreparável", completou.


    Essa linha de ação havia sido defendida pelos presidentes Nicolas Sarkozy, da França, e Barack Obama, dos EUA, no dia 3, em Cannes. No encontro bilateral, os dois concordaram com o aumento da pressão sobre o Irã.


    A possibilidade de Israel atacar o Irã tem sido classificada oficialmente pela Casa Branca como "especulação". Mas, nos bastidores, há alto grau de preocupação. Uma autoridade de "alto escalão" de Washington disse à CNN em condição de anonimato que há uma "absoluta preocupação" em relação às intenções de Israel.


    Segundo o jornal israelense Haaretz, o secretário de defesa dos EUA, Leon Panetta, visitou Israel em outubro com o objetivo de conseguir um compromisso de Netanyahu de não atacar o Irã sem o aval dos EUA. Panetta alertou o premiê e o ministro da defesa de Israel, Ehud Barak, que Washington "não quer surpresas". Mas Netanyahu e Barak foram evasivos com Panetta e não prometeram pedir a bênção dos EUA antes de uma eventual ação contra Teerã.


    Em recente entrevista à rede de televisão CNN, Barak afirmou haver preferência no governo israelense pela solução diplomática. Mas, completou ele, nenhuma opção está excluída.


    O presidente de Israel, Shimon Peres, afirmou na sexta-feira acreditar na possibilidade de seu país empregar a força militar contra o Irã. "Os serviços de inteligência de vários países estão olhando o relógio e alertando seus líderes sobre o fato de não restar muito tempo."


    Nações Unidas


    Esta semana, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) deverá apresentar um relatório sobre o programa nuclear iraniano, no qual concluirá que existem crescentes indícios de que Teerã está de fato em busca da bomba. O documento deve trazer um grau de detalhamento inédito sobre o programa iraniano.


    A agência internacional teria obtido imagens por satélite de um contêiner de aço em Parchin, na periferia de Teerã, onde ocorreriam testes atômicos longe da supervisão dos inspetores. Potências ocidentais esperam usar o novo documento da ONU para conseguir aprovar mais sanções contra Teerã no Conselho de Segurança.


    No sábado, o chanceler do Irã, Ali Akbar Salehi, afirmou ser "desprovida de fundamento e de autenticidade" a vinculação entre os testes de mísseis e o programa nuclear do país.
    Fonte: Estadão

    0 Not allowed! Not allowed!
    Meow! =^● ⋏ ●^==^● ⋏ ●^=Meow!
    tibia é gay, unica coisa que gostava de fazer no tibia era brincar de mobiliar casa - Pudim 2016

  9. #19
    Kitten Hoarder Avatar de jonathan_zzpudimzz
    Data de Registro
    Mai/2010
    Localização
    Barra Mansa
    Mensagens
    3.880
    Valeu/SFA
    Recebidos: 2.554/182
    Dados: 10.761/644

    Irã perto da capacidade nuclear, diz AIEA



    Informações fornecidas por agentes de inteligência da ONU mostram que o governo do Irã dominou as etapas críticas necessárias para construir uma arma nuclear e recebe assistência de cientistas estrangeiros para superar questões técnicas, de acordo com informações de diplomatas ocidentais e especialistas nucleares.


    Documentos e outros registros fornecem novos detalhes sobre o papel desempenhado por um cientista da antiga União Soviética que supostamente tem sido tutelado pelos iranianos durante vários anos para a construção de detonadores de alta precisão do tipo utilizado para desencadear uma reação nuclear em cadeia, segundo especialistas. A tecnologia crucial ao desenvolvimento tem sido ligada a especialistas do Paquistão e Coréia do Norte que tem ajudado a impulsionar a capacitação nuclear do Irã, acrescentaram.


    Os funcionários, citando serviços secretos conjuntos à Agência Internacional de Energia Atômica, disse que os registros reforçam a preocupação de que o Irã continuou a conduzir pesquisas relacionadas com armas depois de 2003 quando agências de inteligência dos EUA acreditavam que os líderes iranianos cessaram tais pesquisas em resposta as pressões domésticas e internacionais.

    A agência nuclear da ONU deve lançar um relatório esta semana divulgando suas conclusões sobre os esforços do Irã em obter tecnologia nuclear sensível. Teme-se que o Irã possa rapidamente construir uma bomba atômica se persistir a retórica anti-Irã e as novas ameaças de ataques militares por parte de Israel. Alguns grupos do controle de armas nos EUA têm advertido contra o que eles temem ser uma reação exagerada com o relatório, dizendo que ainda há tempo para persuadir o Irã a mudar seu comportamento.

    Autoridades iranianas expressaram indiferença sobre o relatório.



    "Deixe-os publicar e ver o que acontece", disse o ministro das Relações Exteriores do Irã, Ali Akbar Salehi neste sábado.


    Salehi disse que a controvérsia sobre o programa nuclear do Irã é "100% política" e que a AIEA esta "sob a pressão de potências estrangeiras."


    "Nunca realmente parou”


    Embora a AIEA critique o Irã por anos para esclarecimento sobre uma série de armas, aparentemente relacionadas com projetos científicos, as novas divulgações preenchem os contornos de um programa de pesquisa aparente secreto para algo mais ambicioso, mais organizado e mais bem sucedidos do que comumente se suspeita. Desde o começo da última década e aparentemente retomando, embora em ritmo mais comedido, após uma pausa em 2003, os cientistas iranianos trabalharam simultaneamente em várias disciplinas para obter competências-chave necessárias para fazer e testar uma arma nuclear que poderia caber dentro dos mísseis de médio e longo alcance do país, disse David Albright, um ex-inspetor de armas da ONU, que analisou os arquivos de inteligência.

    "O programa nunca parou", disse Albright, presidente do Instituto de Washington para a Ciência e a Segurança Internacional. O instituto realiza amplamente análises independentes de programas nucleares em países ao redor do mundo, muitas vezes a partir de dados da AIEA.


    "Depois de 2003, o dinheiro foi disponibilizado para pesquisas em áreas que se assimilam com o trabalho em armas nucleares, mas estavam escondidas dentro das instituições civis", disse Albright.


    Fonte: The Washington Post
    Tradução e adaptação: GeoPolítica Brasil

    1 Not allowed! Not allowed!
    Meow! =^● ⋏ ●^==^● ⋏ ●^=Meow!
    tibia é gay, unica coisa que gostava de fazer no tibia era brincar de mobiliar casa - Pudim 2016

  10. #20
    Kitten Hoarder Avatar de jonathan_zzpudimzz
    Data de Registro
    Mai/2010
    Localização
    Barra Mansa
    Mensagens
    3.880
    Valeu/SFA
    Recebidos: 2.554/182
    Dados: 10.761/644

    AIEA não deve ser instrumento dos EUA contra o Irã



    Um importante religioso conservador iraniano, o aiatolá Ahmad Khatami, pediu nesta segunda-feira ao diretor-geral da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), o japonês Yukiya Amano, que não atue como um instrumento dos Estados Unidos contra o Irã.


    "Se Amano atuar como um instrumento sem vontade nas mãos dos EUA, publicando mentiras e apresentando-as como documentos, a AIEA perderá a escassa reputação que resta", declarou Khatami em um discurso por ocasião do Aid (Festa do Sacrifício).


    Segundo fontes diplomáticas ocidentais, a AIEA deve publicar na terça-feira um relatório com dados que respaldam as suspeitas sobre o caráter militar do programa nuclear iraniano, apesar dos desmentidos do governo de Teerã, que admite apenas objetivos civis.


    A agência também deve criticar mais uma vez a falta de cooperação do Irã e o desrespeito de suas obrigações como país membro da AIEA, em particular com o prosseguimento do enriquecimento de urânio, o que poderia, a curto prazo, permitir ao país produzir armamento atômico.


    O enriquecimento prossegue, apesar de a ONU (Organização das Nações Unidas) ter determinado o fim da atividade.


    Khatami também fez um alerta aos EUA e a Israel sobre uma eventual ação militar contra o Irã.


    "Durante os 32 últimos anos, EUA e seu filho ilegítimo, o regime sionista, organizaram sete complôs internos e três complôs externos contra o Irã. Todos fracassaram, graças a Deus", disse. "A época da superpotência americana terminou. O Irã é um país poderoso e, ante qualquer conspiração, responderá da mesma forma para que isto sirva de lição aos outros países".


    Ahmadinejad adverte EUA e Israel contra ataque ao Irã


    O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou que Estados Unidos e Israel desejam atacar o Irã para combater sua crescente influência, e advertiu contra qualquer agressão ao país, em uma entrevista ao jornal egípcio "Al-Akhbar".


    "O Irã aumentou suas capacidades e continua progredindo, e por esta razão é capaz de rivalizar com o mundo. Agora Israel e o Ocidente, em especial os Estados Unidos, temem as capacidades e o papel do Irã", disse Ahmadinejad.


    "Buscam apoio internacional para suprimir a influência (do Irã). Os arrogantes devem saber que o Irã não permitirá esta agressão", completou.


    A AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) deve divulgar na terça-feira um relatório sobre o controverso programa nuclear iraniano, em um contexto de ameaça israelense de intervenção militar contra o Irã.


    Segundo fontes diplomáticas ocidentais, a AIEA deve publicar um relatório com dados que respaldam as suspeitas sobre o caráter militar do programa nuclear iraniano, apesar dos desmentidos do governo de Teerã, que admite apenas objetivos civis.


    A agência também deve criticar mais uma vez a falta de cooperação do Irã e o desrespeito de suas obrigações como país membro da AIEA, em particular com o prosseguimento do enriquecimento de urânio, o que poderia permitir ao país produzir armamento atômico. O enriquecimento prossegue, apesar de a ONU ter determinado seu fim.


    Um importante religioso conservador iraniano, o aiatolá Ahmad Khatami, pediu ao diretor-geral da AIEA, o japonês Yukiya Amano, que não atue como um instrumento dos EUA. "Se Amano atuar como um instrumento sem vontade nas mãos dos EUA, publicando mentiras e apresentando-as como documentos, a AIEA perderá a escassa reputação que resta", afirmou.


    A Rússia advertiu Israel que um ataque contra o Irã seria um "erro muito grave" capaz de provocar mais conflitos e causar vítimas civis, "com consequências imprevisíveis", após a ameaça do presidente israelense, Shimon Peres, de que a ofensiva é uma opção cada vez mais provável.


    "Não pode existir nenhuma solução militar para o problema nuclear iraniano, como não pode existir para nenhum outro problema do mundo contemporâneo", disse o chanceler russo Serguei Lavrov.


    "Qualquer conflito deve ser resolvido exclusivamente por meios aprovados pela comunidade internacional, de acordo com a Carta das Nações Unidas".


    Fonte: France Presse

    0 Not allowed! Not allowed!
    Meow! =^● ⋏ ●^==^● ⋏ ●^=Meow!
    tibia é gay, unica coisa que gostava de fazer no tibia era brincar de mobiliar casa - Pudim 2016

Informação do Tópico

Usuários Navegando pelo Tópico

Existe(m) atualmente 1 usuário(s) navegando pelo tópico. (0 membro(s) e 1 visitante(s))

Regras de Postagem

  • Você não pode postar novos tópicos
  • Você não pode responder mensagens
  • Você não pode postar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  
  • Código BB está Funcionando
  • Smilies estão Funcionando
  • Código [IMG] está Funcionando
  • Código [VIDEO] está Funcionando
  • O código HTML está Desativado